quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Não querendo fazer deste o tema central do meu blog, mas vou falar um bocadinho acerca desta minha segunda vez enquanto caloira. Para começar entrei juntamente com as meninas da 2ª fase o que já foi muito bom porque não cai ali sozinha de para-quedas. Ainda só fui praxada um dia, e durante esta semana e a próxima não à praxe (Ohhhhh) no entanto depois continua até à queima (porque a queima é só em Maio e nessa altura ainda não nos conhecemos uns aos outros e ainda precisamos MUITO de nos integrar) duas vezes por semana, desespero. Tudo o que faço na praxe já não é novidade para mim, estou ali já não acho piada a praticamente nada, depois as caloiras da 2ª fase tiveram a "sorte" de encontra pessoas estúpidas que doí, pois é, as meninas da 1ª fase praticamente não nos falam, apontamentos também não nos dão, são pitas histéricas que só querem dar nas vistas (não tenho paciência), enfim é a loucura como podem ver. Ontem era suposto irmos todos beber café, lá fui eu pois tá claro, cheguei lá e ao todo éramos 7, cheguei sentei-me ninguém me disse nada, fiz algumas perguntar também ninguém me respondeu, fomos para a paragem dos autocarros para irmos para a baixa, era tudo a falar da praxe a contar  as suas experiências, a cantar musicas de praxe (que por sinal não sei) e eu ali a olhar para eles feita parva, depois acabei por inventar uma mentira porque definitivamente não estava para ir para a noite com aquela gente. Senti-me mal por estar a mentir e por ter que dizer uma carrada de mentiras a seguir, mas acho que me ia sentir pior se tivesse ido com eles. Mas no meio disto tudo não estou arrependida de modo algum de ter pedido transferência para Coimbra, e não estou de todo importada com os alunos da primeira fase, eu já vivi o meu verdadeiro ano de caloira este para mim vai ser mais descontraído, tenho os meus verdadeiros amigos aqui em Coimbra, tenho o namorado muito perto também, conheci uma pessoa na minha turma que me identifiquei muito mesmo, o resto é história. Agora vou ter que aguentar a praxe até ao fim, ainda vou chorar muito eu sei, mas quero trajar, quero ir à queima, quero ir à serenata, quero ir à latada quero muito mesmo. 



Sem comentários: